segunda-feira, 25 de maio de 2009

Os confundidos



"O amor, talvez, é uma espécie de enxerto. Não nos rins. Em outra parte qualquer, talvez na alma, e cujo êxito não depende de nós. Por mais que desejemos salvá-lo, pode apodrecer e envenenar-nos."


Excerto de Os confundidos de Osman Lins