quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

A arte de Marc Chagall


Depois de passar por museus do Rio de Janeiro e
de Belo Horizonte, o Museu de Arte de São Paulo (MASP), dia 23.01, deu início à exposição O Mundo Mágico de Marc Chagall. (Bem que poderia vir para Recife também, né?). Marc Chagall (1887-1985) "era uma espécie de artista literário, com um interesse narrativo." Além da mostra, está disponível nas livrarias a biografia Chagall - vida e exílio, da crítica de arte Jackie Wullschlager.

Russo radicado na França, Marc Chagall virou um dos maiores nomes da história da arte sem se enquadrar em nenhuma das vanguardas do século 20. Misturou as arestas saltadas do expressionismo à sensualidade das cores dos fauvistas, numa obra que pende para a síntese absoluta. Folha de S.Paulo

Dafne e Cloé, série com 42 gravuras, foi realizada após uma viagem do pintor pelo mundo grego dos dois pastores adolescentes que, sob a influência de Eros, descobrem o amor. Feita entre 1953 e 1954, a série revela Chagall em pleno domínio da técnica da litografia, usando cores matissianas e uma pedra para cada tonalidade, totalizando numa única gravura 25 pedras. O Estado de S.Paulo

Daphnis et Chloe

Decouverte de Daphnis par Lamon

Decouverte de Chloe par Daphnis

Daphnis et Chloe

Daphnis et Chloe au Bord de la Fontaine

Banquet de Pan

Le Songe de Daphnis et les Nymphes

Sacrifice aux Nymphes

Temple et Histoire de Bacchus

Enlevement de Chloe

Printemps au Pre

Les Fleurs Saccagees

Festin Nuptial dans la Grotte des Nymphes

As 42 imagens estão disponíveis no site da Franklin Bowles Gallery.

Fontes: Folha de S.Paulo; Carta Capital; O Estado de S.Paulo.